domingo, 27 de abril de 2008

Ecodicas para mantermos a boa qualidade do nosso meio ambiente

Energia

>> Opte por chuveiros de baixa potência, de preferência na posição 'Verão'. Evite banhos quentes entre 18h e 19h, horário de pico.

>> Para o ferro elétrico, passe a maior quantidade possível de uma só vez. Reserve roupas leves para o final da operação, com o ferro desligado.

>> Evite secadoras de roupas. No verão, desligue a torneira elétrica.

>> Deixe os alimentos quentes esfriarem antes de serem colocados na geladeira. Não forre as prateleiras e não utilize a parte traseira para secar panos ou roupas.

>> Portas e janelas fechadas e manutenção periódica dos filtros economizam até 15% de energia no ar-condicionado. Evite que a parte externa do aparelho fique exposta ao sol.

>> Prefira as lâmpadas fluorescentes compactas. Além de reduzirem o consumo, duram até dez vezes mais que as incandescentes .

>> Use sensores de movimento em áreas comuns, armários e despensas (economia de 3% no seu gasto).

>> 5% do consumo de potência elétrica em uma residência pode estar relacionado apenas ao sistema 'stand-by' (energia em estado de espera).

>> Já a televisão, usada em média cinco horas por dia no Brasil, deve ser programada para desligar, evitando que se durma com o aparelho em funcionamento. Aquecedor Solar Caseiro - Como fazer? Outra opção de economia são os aquecedores solares caseiros para água de banho. Quem quiser construir um desses sistemas utilizando garrafas PET e embalagens longa-vida, entre outros materiais, pode acessar o site abaixo, que oferece um detalhado passo a passo do processo. O custo pode ser inferior a R$ 100,00 e o consumo de energia elétrica cai, em média, até 40%. Acesse:

>> Consumidor: Pense antes do comprar. A impulsividade leva ao consumo de artigos supérfluos. Evite embrulhos muito elaborados.

>> Escolha eletrodomésticos com o selo Procel, que consomem menos energia.

>> Ao invés de trocar, faça um 'upgrade' no computador. Descarte a máquina velha em centros de reciclagem.

>> Não compre animais silvestres. O tráfico internacional de espécies da fauna e flora é um dos principais responsáveis pela destruição de nossos recursos naturais.

>> Diminua o uso de areia, cimento, cal, gesso e brita, que causam enorme impacto ambiental para serem extraídos da natureza, muitas vezes de forma clandestina, em áreas de preservação ambiental.

>> Não compre xaxim, planta típica da Mata Atlântica em franco processo de desaparecimento. Uma opção é o coco, resíduo abundante no litoral e ainda pouco reaproveitado.

>> Dê preferência para madeiras com o selo FSC (Forest Stewardship Council), concedido às empresas que fazem a exploração das reservas de acordo com normas ambientalmente corretas.

>> Opte por produtos de empresas com responsabilidade social.


Alimentação

>> O consumo de pescado deve respeitar os períodos de defeso. Evite espécies em risco de extinção.

>> Prefira alimentos frescos. Mais saudáveis, eles dispensam o uso do freezer.

>> Alimentos orgânicos são menos agressivos à natureza.

>> Combata o desperdício, seja em casa, no supermercado ou nas feiras livres. Em 2002, a energia usada apenas para a produção de comida no mundo foi equivalente 17% de todos os combustíveis fósseis usados nos Estados Unidos.

>> Incentive o feirante a não descartar folhas, ramas e talos. Em casa, juntamente com as cascas e sementes, elas podem enriquecer a alimentação. Confira receitas do Programa 'Alimente-se Bem' do Sesi (http://www.sesisp.org.br/).

>> Busque receitas que economizem água e energia elétrica no seu preparo. Já há opções no mercado, como o nhoque instantâneo da Zini Brasil, que ferve direto no molho e economiza 10 litros de água. Segundo a Associação Brasileira das Indústrias de Massa Alimentícias, para o cozimento de 1kg de massa seca, usa-se 10 litros de água. No Brasil são produzidos 1 milhão de tonelada de massas ao ano, que equivalem a 10 bilhões de litros de água que são jogados fora.


Lixo

>> Reduza, reaproveite e recicle.

>> No condomínio ou empresa, implante a coleta de recicláveis.

>> Apóie projetos como o 'Obras das Sobras', que recolhe sobras de material de construção para reutilizá-los em habitações populares.

>> Troque sacolinhas plásticas por retornáveis.

>> Evite produtos descartáveis, como filtros de café. No escritório, adote canecas e outros utensílios reutilizáveis. Escolha produtos que tenham refil de reposição. Opte por papel reciclado.

>> Faça adubo com o lixo orgânico de sua casa.

>> Óleo de cozinha, pilhas e bate- rias podem ser entregues nas agências do Banco Real.

>> Nas praias, nada deve ser deixado, nem o saquinho com o lixo. Nas ruas, recolha as fezes de seu animal de estimação.


Água

>> Elimine o uso das mangueiras, principalmente aquelas com pressurizadores. Lavar um carro com mangueira representa um gasto médio de 600 litros. Nos lava-rápidos, opte pelos que possuem sistemas de reuso de água.

>> Ensaboe todas as louças para enxaguar de uma só vez. Esse processo economiza, em média, mais de 70 litros.

>> Durante o enxague, deixe os materiais recicláveis (latas, caixas longa vida etc) na pia. Por tabela, eles ficarão isentos de resíduos e prontos para o Lixo Limpo.

>> Lava-roupas com abertura frontal gastam menos água que as de abertura superior. Reaproveite essa água para limpeza de pisos, por exemplo.

>> Regue jardins pela manhã ou no final da tarde, quando a evaporação é menor.

>> Ao construir ou reformar, prefira vasos sanitários econômicos, que consomem, em média, seis litros, contra mais de 30 das descargas normais (flash).

>> Opte por apartamentos dotados de alternativas como hidrômetros individualizados, captação de água de chuva e reciclagem do entulho da obra.


Poluição

>> Use menos o carro, faça rodízio com os amigos. Onde houver ciclovias, use bicicletas.

>> Faça revisão periódica do veículo. Fique atento à troca do catalisador, que reduz a emissão de gases tóxicos.

>> Dê preferência a produtos fabricados o mais próximo possível de sua região. O transporte é uma das maiores fontes de emissão de poluentes e mais de 60% de tudo o que é fabricado no Brasil é distribuído por meio de caminhões movidos a diesel de petróleo.

>> Na cozinha, evite ou diminua a quantidade de detergentes sintéticos, responsáveis por mais da metade dos fosfatos encontrados nos lagos e rios.

>> Na maior parte dos casos, o sabão sob a forma de barra, que é produzido a partir de óleos e gorduras vegetais, é rápido e completamente biodegradável.

>> Como sugestão siga a seguinte receita para todo tipo de limpeza: um litro de água quente, uma colher de sopa de vinagre, uma colher de sopa de amônia líquida, uma colher de sopa de bicarbonato de sódio e uma colher de bórax (para desinfecção).

domingo, 6 de abril de 2008

Para reflexão, mas que principalmente, cause ação


Quero compartilhar este texto de autoria de Otávio Leal :

Você que está lendo este artigo deve ver com indignação todas as atrocidades e falta de respeito com que alguns pseudos seres humanos tratam o planeta e a natureza.
A destruição da Amazônia, as queimadas, a total incompetência dos chamados dirigentes ou políticos.
Centenas de árvores estão sendo destruídas nesse exato momento e como todos sabem, as árvores são responsáveis pelo oxigênio do planeta e sem elas não poderíamos viver. Quando destruímos as árvores estamos também matando os animais que vivem nelas e liberando o dióxido de carbono, acelerando o efeito estufa e conseqüentemente destruindo nosso futuro.
Porque destruímos tanto as árvores? É para criar mais moradias? Não. É para criar pastos para a criação de gado. Todas as florestas estão sendo destruídas no ritmo de meio hectare a cada 5 segundos, para que muitos comam cadáveres (carne de gado).
Quando alguém come um hambúrguer é responsável pela destruição de 5 metros quadrados de floresta tropical.
As pessoas que vêem as florestas sendo destruídas e comem carne, também são responsáveis por isso, além disso todos sabemos que a falta de água será um problema tão grande que poderá haver guerras por água e também, por isso é que hoje milhares de pessoas morrem. Por falta d’água.
Você sabe quanto de água é necessário para se criar um único bezerro? O suficiente para fazer flutuar um navio médio. Uma vaca, num gole bebe até 2 litros de água. Num dia, bebe 100 litros. Para produzir 1 Quilo de carne, gastam-se 43.000 litros de água. 1 kg de tomate com 200 litros de água.
Pode se pensar no incompetente "Governo" que te diz para não lavar o carro ou não tomar banho - Isso também é importante mas para você poupar realmente água, NÃO coma bicho morto (carne). Você sabia também que a indústria que mais consome energia elétrica é a do gado?
Você se preocupa com a fome no planeta? Se preocupa que hoje 980 milhões de pessoas vivem num estado de miséria absoluta, que 70 milhões de pessoas morreram no ano passado por inanição e que isso deve piorar se não mudarmos nossos hábitos?
O mesmo acre que produz 120 quilos de carne de boi pode produzir 20.000 quilos de batata; meio quilo de carne produziria 8 quilos de cereais. Isso é a diferença entre alimentar 1 pessoa e 160 pessoas.
Um acre pode alimentar vinte vezes mais pessoas se todas fossem vegetarianas. Cerca de 70 crianças morrem de fome todos os dias e nós temos condições de mudar isso se os comedores de putrefatos (carne) diminuíssem em 10% sua dieta assassina. Isso seria suficiente para alimentar crianças, homens e mulheres que no momento em que você lê esse artigo estão morrendo de fome com dores terríveis.
Sabia ainda que a quantidade de solo arável está diminuindo numa velocidade assustadora, devido a produção de carne e isso pode até acabar com a nossa capacidade de vivermos no planeta?
Se você vai naquela coisa nojenta chamada açougue, saiba que por trás do que se compra lá, está escondida a destruição de florestas, o alimento e a água dos nossos filhos e a extinção de várias espécies.
Não pense que sua decisão não fará diferença - fará muito - as pequenas mudanças no planeta hoje, tem conseqüências gigantes a longo prazo. Divulgue esse texto. Coloque-o na Internet. Faça algo.
Pense ainda nos animais. Será justo de nossa parte dar morte violenta e cruel a animais pacíficos?
Se você acredita que eles não tem morte violenta não leia mais este artigo pois você não tem cultura para entender nada do que estou escrevendo. Vá ler a revista Caras ou assistir ao Big Brother. Se você acredita que os animais são inferiores a nós deve acreditar também que a Terra não é redonda.
Os porcos são, por exemplo, criados em total confinamento, no meio do lixo, presos, sem higiene e engordados artificialmente, inclusive recebendo hormônios e antibióticos. Quanto ao gado eles são mantidos em jaulas, sem liberdade. Mais de 80% dos abates ocorrem sem nenhum tipo de fiscalização sanitária; há pouco tempo no Rio Grande do Sul descobriu-se patas e rabos de rato em lingüiças.
Olhe nos olhos dos animais quando eles são assassinados, marretados nos abatedouros que são do 50% no Brasil ( os outros são sangrados vivos) por "homens covardes" e veja um raio de luz através do qual a vida deles olha para fora e para cima, em direção ao grande poder do nosso domínio sobre eles, e pede por amizade.
Como você pode aceitar colocar dentro de você um animal que viajou centenas de quilômetros a pé ou apertado na carreta de um caminhão (dirigido por um "homem") , sem água ou qualquer alimento. Ao chegar no local do abate ficam de 2 a 4 dias no pátio do matadouro, recebendo apenas água e sofrendo por antever o futuro...
Na hora do sacrifício, os animais são empurrados por um longo corredor apertado e ficam desesperados, horrorizados, tentam fugir, tentam lutar pela própria vida, mas no final do corredor lhe espera um "homem" que lhe golpeia com uma marreta na cabeça ou um disparo na testa com um pistola de ar comprimido o animal fica fraco, tonto, cai com os olhos abertos, mas logo é suspenso por um guindaste enquanto ele ainda se debate por liberdade saem lágrimas nos olhos quando é finalmente degolado vivo. Seus olhos ficam vazios.
Nesse ponto os "homens" usam as facas e o animal deixa de existir, para que poucos comam sua carne e para as fezes e o sangue poluírem os rios.Visite um matadouro. Pense que se os animais falassem, diriam:
- Deixem-me vivo. Parem de me matar. Olhem nos meus olhos.
Você quer então ajudar a salvar o planeta? Não quer se sentir responsável pela morte de crianças? Quer preservar as árvores e o solo? Então mude sua alimentação. O seu poder de fazer a diferença está em suas mãos quando for no supermercado, restaurantes ou na sua cozinha. Você não precisa sair por ai e salvar a vida de alguém. Você pode fazer isso somente alterando sua alimentação e é claro tendo muito mais saúde e disposição. Quanto aos benefícios de uma dieta sem carniça (carne vermelha), leia a respeito mais já saiba de antemão que cientistas confirmam ser a carne responsável por doenças do coração, câncer no intestino, diminuição do apetite sexual e muito mais.

Obs: A Argentina ERA o maior consumidora de carne do planeta, hoje muitos não tem o que comer. O Brasil é o 4º consumidor e tem 172 milhões de cabeças de gado bovino.